UNSC Forward Unto Dawn

Sávio Xavier, 9 de Fevereiro de 2018

A UNSC Forward Unto Dawn (FFG-201), era uma fragata leve da classe Charon. Apelidada carinhosamente pela sua equipe em serviço como “The Dawn“, o nome da nave foi retirado de um poema sobre a expansão interestelar da humanidade. Com um máximo de 782 pessoas a bordo, a Dawn participou das batalhas finais da Guerra Humano-Covenant.

História Operacional

Batalha de Voi

Em novembro de 2552, a Forward Unto Dawn fez parte da Sétima Frota da UNSC. A Dawn foi chamada de volta à Terra para reforçar a Home Fleet durante a batalha pelo planeta natal dos humanos. A UNSC sofreu grandes baixas durante o primeiro ataque do Covenant sob o comando do Prophet of Regret. Quando o Spartan John-117 retornou da Instalação 05 a bordo do Dreadnought Forerunner comandado pelo Prophet of Truth, a Forward Unto Dawn era uma das poucas naves que ainda estavam sob o comando do Almirante de Frota Terrence Hood. Devido à falta de naves maiores e mais poderosas, Lord Hood utilizou a Dawn como sua flagship durante a Batalha de Voi. Seu plano era utilizar a Forward Unto Dawn e outras duas fragatas contra o Dreadnought, que começou a se comunicar com a estrutura Forerunner que o Covenant havia descoberto entre as cidades de Mombasa e Voi. Após o Master Chief destruir as defesas anti-aéreas locais do Covenant, as fragatas e vários Longswords GA-TL1 atacaram o Dreadnought.

Apesar de disparar quase uma dúzia de projéteis MAC na nave do Prophet of Truth, o veículo Forerunner permaneceu ileso. Imediatamente depois, um portal de slipspace foi ativado e a frota do Covenant passou por ele. Sem o conhecimento d UNSC, que assumiu que o complexo escavado era em si a Ark, a Instalação 00 estava além do portal.

O Flood chegou na cidade de Voi logo após a abertura do portal do slipspace. O parasita foi perseguido pela Frota da Retribuição Sangheili, liderada pelo cruzador de assalto Shadow of Intent. A ameaça do Flood forçou a UNSC a uma aliança com as forças lideradas pelos Sangheili, comandadas pelo Shipmaster Rtas ‘Vadum, conhecido também como Half-Jaw. Depois que o parasita foi exterminado, os Sangheili e a UNSC reproduziram a mensagem enviada por Cortana, alertando-os de que o próprio Gravemind estava chegando à Terra. A IA ainda disse que uma solução para o problema do Flood poderia ser encontrada do outro lado do Portal, sem que fosse necessário utilizar os Halos restantes.

Rtas ‘Vadum insistiu para que todos os Elites e humanos passassem pelo Portal para lidar com Truth e o Flood de uma vez por todas. Embora cético com a mensagem, Lord Hood concordou em enviar algumas forças para a missão. Para esta batalha, a Forward Unto Dawn ingressou na Frota da Retribuição. Os soldados da 11ª Força de Fuzileiros Navais de Reconhecimento e vários ODSTs também foram encarregados de reunir informações sobre o que quer que estivesse além do portal. Hood cedeu o comando da operação para a Comandante Miranda Keyes, enquanto ele permaneceu no planeta para coordenar as defesas restantes da Terra. A Forward Unto Down foi levada dentro da enorme baía de hangares da Shadow of Intent e a força conjunta partiu pelo portal.

Operação BLIND FAITH

Uma vez na Ark, as frotas inimigas entraram em um gigante combate sobre a instalação Forerunner. A Dawn estava mal equipada para lutar contra tantos adversários, mas ela conseguiu enfrentar os cruzadores inimigos por um curto período de tempo, o suficiente para o desembarque das tropas na superfície da Ark. Após a equipe de John-117 incapacitar um canhão anti-aéreo Mantis e um par de Wraiths anti-aéreos, a nave pôde descer até uma zona de aterrissagem perto do Cartógrafo, onde foram descarregados vários tanques de batalha M808 Scorpion e Warthogs M12.

À medida que a aliança humano-Sangheili empurrou o Covenant para o centro de controle da instalação, o Sargento Major Avery Johnson foi capturado pelo Covenant para que o Prophet of Truth pudesse ativar a Halo Array. Ao mesmo tempo, o Flood chegou à Ark através da antiga cidade High Charity, agora infestada por ele, e começou a atacar os dois lados. A Comandante Keyes tentou um resgate corajoso, embora ela tenha sido morta pelas mãos de Truth. No entanto, Chief e o Arbiter conseguiram matar o Prophet e impedir que a Halo Array fosse utilizada. Pouco tempo depois, John-117, Arbiter Thel ‘Vadam e monitor 343 Guilty Spark descobriram que a Ark estava fabricando um Halo substituto para a Instalação 04.  Utilizar o anel poderia destruir o Flood e o restante do Covenant de uma vez por todas com um único golpe decisivo. Com o resto da tripulação da Forward Unto Dawn morta ou a bordo de outras naves Sangheili, o Sargento Johnson levou a nave há até poucos quilômetros da sala de controle do Halo incompleto, percorrendo o caminho restante em um Warthog.

Fuga da Instalação 00

Infelizmente, Johnson foi morto por Guilty Spark, que por sua vez foi destruído pelo Master Chief. O Halo foi ativado, e John e o Arbiter correram para a Forward Unto Dawn, que estava vazia. Depois de pular com o Warthog de Johnson no compartimento de carga da nave, Thel ‘Vadam dirigiu-se para a ponte de comando, enquanto o Spartan carregou Cortana no mainframe da Dawn para ativar os motores. A nave entrou no portal do slipspace, que entrou em colapso quando o pulso de energia do Halo o atingiu. Assim, a Forward Unto Dawn foi cortada ao meio como resultado.

A seção da frente, contendo o Arbiter, retornou à Terra e caiu no Oceano Índico, onde ele foi resgatado dos destroços por uma equipe de recuperação da UNSC. Os dados recuperados dos sistemas internos da seção direta exibiram as interações do Master Chief com vários terminais na Instalação 00. Para a humanidade, esses dados iluminaram os acontecimentos passados durante os últimos dias do Forerunners antes da ativação dos Halos. Os cientistas da ONI descobriram que os dados dos terminais estavam incompletos, mas entenderam os papéis que a Librarian, Ur-Didact e o Iso-Didact desempenharam na ativação dos anéis.

Perdida no Espaço

A seção traseira da Dawn surgiu em uma localização desconhecida. John e Cortana haviam sobrevivido ao pulso de Halo. O Spartan e a AI foram deixados à deriva, sem nenhum tipo de propulsão. Depois que Cortana começou a transmitir um pedido de socorro, John entrou em uma câmara criogênica para aguardar o salvamento. Durante os anos que se seguiram, Cortana permaneceu ativa e alerta enquanto o Spartan dormia. Em 2556, a IA compilou uma história dos Forerunners e da humanidade e compartilhou com o Master Chief ainda inconsciente. Mais tarde, ela aproveitou a oportunidade para revisar e atualizar a armadura MJOLNIR Mark VI de John, fazendo modificações em seu layout usando nanorobôs e reescrevendo seu firmware.

Chegada em Requiem

Em 20 de julho de 2557, precisamente quatro anos, sete meses e dez dias após a Batalha da Instalação 00, Cortana percebeu que os alarmes de intrusão do Forward Unto Dawn haviam sido ativados e despertaram John-117 de seu crio-sono. Depois de ser acordado, John lutou contra os Sangheili, Kig-Yar e Unggoy intrusos. O Chief e a Cortana logo perceberam que uma frota do Covenant cercou os restos do Forward Unto Dawn enquanto um grupo de Phantoms descarregava mais tropas na fragata fortemente danificada. Durante a luta pela nave, o Master Chief conseguiu lançar um dos mísseis nucleares Hyperion e destruir um cruzador leve da classe CRS nas proximidades. Pouco depois, John e Cortana foram puxados para o mundo-escudo Forerunner conhecido como Requiem. Os restos da Dawn não sobreviveram à entrada atmosférica e a nave foi completamente despedaçada, espalhando seus restos por uma faixa de um quilômetro de comprimento na superfície.

Felizmente, dezenas de armas e um punhado de Warthogs sobreviveram ao acidente, permitindo que John e Cortana explorassem a superfície do planeta. Tendo descoberto o pedido de socorro de Cortana, a UNSC Infinity foi enviada para recuperar os sobreviventes da Dawn. A tripulação da Infinity, ainda seguindo o sinal, tentou encontrar o local da queda da Dawn dentro da instalação. No entanto, o Forerunner conhecido como o Ur-Didact, interceptou o sinal do localizador da Forward Unto Dawn e o redirecionou para o centro do planeta, em uma tentativa de capturar a UNSC Infinity e dar início à sua vingança contra a humanidade. Os restos da Dawn foram presumivelmente destruídos junto com Requiem, em fevereiro de 2558.

Mudanças entre Halo 3 e Halo 4

A Forward Unto Dawn sofreu um grande redesenho em Halo 4, embora o escritor Jeff Easterling da 343 Industries tenha confirmado que a aparência original do nave é considerada o cânone. Uma versão modificada desse novo modelo é usada como a aparência da fragata pesada classe Strident.

Apesar de manter um perfil geralmente similar, a nave parece muito maior, com mais da metade para a frente permanecendo intacta. Este aumento de escala destinava-se a criar um espaço de jogo mais interessante, semelhante ao que ocorreu com a UNSC Pillar of Autumm no estágio The Maw de Halo:CE. Caso contrário, o espaço de jogo do primeiro nível teria sido apertado e exigiria uma grande quantidade de backtracking. O tamanho da Dawn também fica confuso em Halo 4 quando a mesma parece ser bem maior que os cruzadores classe CRS do Covenant.

O compartimento de carga ampliado (uma característica das naves classe Charon) foi muito reduzido em tamanho e avançou para a frente da neve, criando uma inconsistência com o nível final de Halo 3. Ao invés de ter dois motores primários no casco principal e dois secundários nas “asas”, existem apenas dois motores primários com um secundário aninhado entre eles. As baías de hangar foram reduzidas de cinco pequenas baías de cada lado para uma baía muito maior em ambos os lados, movidas muito mais para trás, permanecendo com a seção traseira. As armas de defesa foram separadas em três modelos, aumentados em número e movidos para diferentes áreas no casco.

Curiosidades

  • Na parte inferior da nave há um “7” preto dentro de uma estrela amarela, mostrando que ela pertencia à Sétima Frota. Esta é uma das inúmeras referências feitas pela Bungie ao número sete.
  • Todas as três fragatas no nível The Storm de Halo 3 usam as mesmas texturas que a Forward Unto Dawn.
  • Como as principais naves de Halo: Combat Evolved e Halo 2 (Pillar of Autumm e In Amber Clad, respectivamente), a Forward Unto Dawn serve como o principal nave na campanha de Halo 3 e também é destruída perto do final do jogo.
  • Halo: O Guia Visual Essencial lista erroneamente a Forward Unto Dawn como aparecendo em Halo 3: ODST. A Forward Unto Dawn foi confundida com a In Amber Clad.

Ficha Técnica

  • Classe: Fragata leve classe-Charon
  • Comprimento: 490 metros
  • Largura: 155,2 metros 
  • Altura: 139,2 metros
  • Motores: Reator de fusão de deutério
  • Armamento: Canhão MAC Mark-II; mísseis M58; sistema de lançamento de carga nuclear M4093 Hyperion


Comentários