Halo 5: Guardians

Arthur G. N. Fonseca, 6 de outubro de 2017

Halo 5: Guardians é um jogo de tiro em primeira pessoa. Ele se passa  oito meses depois de Halo 4. Halo 5: Guardians, lançado no dia 27 de outubro de 2015 exclusivamente para Xbox One, foi desenvolvido pela 343 Industries e distribuído pela Microsoft.

Sinopse

Uma força implacável ameaça a galáxia, se Master Chief não for encontrado. Uma história épica e novos modos multiplayer inovadores marcam a maior revolução na história de Halo.

Uma história intensa. Explore e conquiste três novos mundos como Master Chief e Spartan Locke, sozinho ou com a opção de 4 jogadores.

Conteúdo multiplayer extensivo: Receba novos mapas e ganhe novos conteúdos atualizados, como armas e equipamentos, todos os meses após o lançamento.

História

O Esquadrão Osiris saltam em Kamchatka para extrair Halsey das forças de Jul ‘Mdama pois ela tem informações sobre uma série de ataques de origem Forerunner em colônias humanas. Enquanto abrem caminho para as coordenadas de Halsey, as forças Covenant estão sendo atacadas por suas Prometheans. Depois de combater forças Covenant e Prometheans simultaneamentee Osiris finalmente mata Mdama e seus guardas e extraem Halsey.

Enquanto isso, a Equipe Azul se infiltra na estação de pesquisa do ONI (Office of Naval Intelligence) Argent Moon para protegê-lo das forças Covenant que tomaram o controle da estaçãoApós lutar contra  HuntersMaster Chief tem uma visão de Cortana (que o contactou através do Domínio) ativando uma enorme máquina e dizendo-lhe que “Meridian é o próximo”. Ao se recuperar, ele e a Equipe Azul continuam a missão, decidindo destruir Argent Moon para impedir que os Covenant adquirissem informações contidas na estaçãoA Equipe Azul sobrecarregou um reator e se preparou para sair a bordo de um Prowler experimental do ONI, com Master Chief redirecionando-os à colônia humana de Meridian, contra as ordens de seu superior, e esperando chegar lá antes de qualquer equipe que o UNSC (United Nations Space Command) decida enviar para investigar se Cortana ainda está viva. 
 
A bordo do Infinity, Halsey revela a Lasky que a Cortana de alguma forma ganhou acesso ao Domínio, e consequentemente ao conhecimento Forerunner. Desconfiados de que Cortana esteja manipulando Master Chiefo esquadrão Osiris é enviado atrás da Equipe Azul com ordens para trazê-los de volta, neutralizandoos com restrições de armadura. Chegando a Meridian, o esquadrão Osiris desce em um elevador espacial de Meridian e são contatados pelo governador Sloan, administrador da colônia que aceita sua presença em troca de ajuda para combater as forças Prometheans que estão atacando os colonos. Lutando com as forças de segurança da Colônia Liang Dortmund Corporation, Osiris afasta os Prometheans o suficiente para que os colonos cheguem a um local seguro. Eles descobrem que o governador Sloan é uma inteligência artificial em depreciação que sofre de rampancy e pegam pistas que os levam a Estação Apogee. O governador Sloan providencia um Pelican para levá-los para Apogee, onde eles acham o Prowler que a Equipe Azul usou para chegar ao planetaO esquadrão Osiris segue, lutando com mais forças prometheansaté encontrarem com Warden Eternal, que se apresenta como protetor de Cortana e ataca Osiris para evitar que eles cheguem até a Equipe Azul e o GuardianDerrotandoo, Osiris encara a Equipe Azul movendo-se através de uma série de portais para tentar alcançar o Guardian junto a elesLocke é o único membro do esquadrão Osiris que é capaz de alcançar a Equipe Azul, e entra com Master Chief em um combate corpo a corpo. Ele é derrotado com seu próprio dispositivo que neutraliza sua armadura, depois de danificar o capacete de Master Chief permitindo que a Equipe Azul embarque no Guardian, que começa a carregar o drive de slipspace e devasta Meridian com ondas de choque. O governador Sloan revela que Cortana tinha contatado ele antes, permitindo que evacuasse o maior número possível de pessoas do mundo, e que ele pretendia se juntar ao “novo amanhecer”, que Cortana havia lhe prometido. O esquadrão Osiris sobe o elevador espacial para chegar ao Pelican e voltarem a Infinity bordo da Infinity, Halsey deduz que outro Guardian dormente encontra-se abaixo da superfície de Sunaion, em Sanghelios. Além disso, Roland descobre que o som distintivo que o Guardian emitiu durante a sua ativação foi, na verdade, um conjunto de coordenadas de slipspace, e que, se puderem chegar até o Guardian de Sanghelios, eles podem seguir até o destino da Equipe AzulO capitão Lasky deixa claro ao esquadrão Osiris que não quer envolver o UNSC na guerra civil de Sanghelios.

A Equipe Azul chega a um exuberante mundo Forerunner chamado Genesis, e observam a chegada de vários Guardians. Eles são levados a um console por um sinal familiar de seu treinamento e encontram sobreviventes Covenant, que foram arrastados através das múltiplas aberturas slipspace ativadas pelos Guardians, e acreditam que o planeta foi prometido pelos Prophets. Eles encontram o Warden em outro corpo, que se apresenta como o defensor de Cortana. À medida que a Equipe Azul se aproxima da localização de Cortana, Warden Eternal se aproxima e interroga Master Chief sobre suas intenções. Quando John responde que pretende levá-la para casa, o Warden anuncia que eles se tornaram uma ameaça para o objetivo dele e de Cortana, e usa suas forças Prometheans como tentativa de detê-los. Depois de derrotar Warden, eles são contatados por Cortana, que explica que ela chegou ao planeta a bordo dos destroços da nave de Didact e que seu rampancy foi curado ao acessar o Domínio. Ela mostra o caminho para Equipe Azul encontrá-la no ponto de acesso do próprio Domínio.

UNSC se prepara para enviar Osiris para Sanghelios com uma escolta dos Sword of Sanghelios. Descendo perto de Sunaion, eles acham que o Covenant lançou um último ataque para matar o Arbiter e reverter suas recentes conquistasOsiris se dirigem para a Câmara do Antigo Conselho, esperando que Arbiter possa ajudá-los a encontrar o Guardian sob a cidade de Sunaion, que está sob controle dos CovenantEles chegam a tempo de extrair o Arbiter em um Phantom para um acampamento dos Sword of Sanghelios, onde eles planejam um contra–ataque em Sunaion. Durante um momento tenso entre Locke e Arbiter, Cortana revela sua presença no planeta. Halsey descobre que, se puderem adquirir uma sentinela Constructor de uma das ruínas de Forerunner espalhadas por todo o planeta, ela pode ser usada para ativar o GuardianOsiris é enviado para encontrar o Constructor de uma instalação Forerunner, com apoio aéreo do Arbiter. Um Kraken Covenant se posiciona entre Osiris e a localização do Construtor, forçando-os a embarcar e a destruí-lo. Eles recuperam o Constructor e entregam-no à base do Arbiter, onde Halsey o reprograma para ativar o GuardianO Constructor imediatamente define sua tarefa, e Arbiter leva suas forças para executar um grande ataque a Sunaion para destruir o que resta do Covenant em Sanghelios. O esquadrão Osiris avança, ajudando os guerreiros do Arbiter, mas sua prioridade é chegar ao Guardian acima de tudo. O Warden lidera as forças Prometheans em Sunaion para tentar parar Osiris, mas é novamente derrotado. À medida que o Guardian se ativa, ele se prepara para abrir um portal slipspace, criando ondas de choque similares aos pulsos vistos em Meridian anteriormenteA Comandante Palmer e a Doutora Halsey usam um Pelican para embarcar Osiris no GuardianO Arbiter vê-los sair, enquanto ainda  está limpando o Covenant de Sunaion.

O esquadrão Osiris consegue descer do Guardian em segurança e finalmente pisar em GenesisEles tentam entrar em contato com Master Chief, mas são interrompidos. Então são saudados pelo monitor do mundo Forerunner, 031 Exuberant Witness, que está irritado poWarden e Cortana terem bloqueado acesso aos próprios sistemas. Ele explica que Warden e Cortanplanejam transferir o Manto da Responsabilidade para as “criações” e usar os Guardians para policiar todo o espaço habitado em nome de formas de vida orgânicas, quer eles desejem sua proteção ou não. Ele os ajuda enquanto se dirigem até um link para acessar o Domínio, observando que Cortana realmente guiou a Equipe Azul em círculos para ganhar tempo. Depois que Osiris e Exuberant lutam com forças Prometheans, elese encontram com A Equipe Azul e ofereceajuda a Master Chief para parar Cortana, que separa as duas equipes.

O Warden novamente confronta a Equipe Azul, tentando convencer Cortana de que eles são uma ameaça para o plano dela, mas ela destrói o novo corpo dele para proteger a Equipe Azul. Master Chief então revela que não importava o quão calorosa era sua recepção, ele suspeitou de Cortana desde que pôs o pé sobre Gênesis e reconhece que ela tentou manipulá-lo através de táticas psicológicas, questionando-a sobre as mortes que os Guardians causaram. À medida que as forças Prometheans renovam seu ataque, Kelly-087 especula que Cortana está permitindo ao Warden suas tentativas periódicas de manter a Equipe Azul distraída. O Warden afirma que, enquanto a Librarian pretendia que o Manto fosse transmitido a humanidade e a estava preparando para tal tarefa, o próprio Manto não era para a humanidade, mas para suas criações, as I.A.’s. Sendo assim, Master Chief nunca foi um Reclaimer, e sim Cortana. Ele repetidamente pede a Cortana para que ela reconheça a Equipe Azul como uma ameaça. Depois Warden, tenta atacar a Equipe Azul com múltiplos corpos simultaneamente. Cortana diz que, se ele confia nela para usar o Domínio, ele também deve confiar em seu julgamento para com Master Chief e a Equipe Azul, e reconhece que ele a está usando ela para seus próprios fins. Finalmente, Cortana renasce com um novo avatar holográfico para representar sua mudança. Chief tenta convencê-la a desistir de seu plano, mas ela o prende junto ao resto da Equipe Azul dentro de uma Criptum Forerunner.

Osiris segue, testemunhando a implantação dos Guardians e a chegada de centenas de I.A.’s de todo o espaço humano e não-humano para se juntar à nova facção de Cortana. Com Osiris tentando evitar que a Cryptum se afaste com Cortana, ela tenta usar suas histórias individuais para desmoralizá-los e os acusa de serem imitações fracas de “seus” Spartans. Locke responde que a Doutora Halsey confia neles para trazer o Chief de volta e Cortana diz-lhe que vai punir Halsey em breve. Exuberant Witness continua a ajudá-los a progredir, tentando chegar a Cryptum. Cortana anuncia que pretende colocar Master Chief e a Equipe Azul em êxtase por dez mil anos, tempo suficiente para ela consolidar seu controle sobre a galáxia. Quando Cortana começa a deixar Genesis, a bordo de um Guardian, ela começa a transmitir através da galáxia uma mensagem, prometendo uma era de paz e prosperidade sob seu governo benevolente, e advertindo que aqueles que resistirem serão conquistados à força. Cortana começa a enviar seus Guardians, mas descobre que Osiris restaurou o controle de Genesis para Exuberant Witness, que usa enxames de Construtores para tirar a Cryptum de seu controle. A Cryptum permanece em Genesis enquanto o Guardião de Cortana sai por um potal Slipspace. A equipe azul é libertada do Cryptum e finalmente junta-se ao Esquadrão Osiris.

Cortana e suas I.A.’s começam a tomar o controle da UNSC em todo o espaço humano e não-humano, usando os Guardians para tal. Ela rastreia a UNSC Infinity, o que faz com que a nave faça vários saltos slipspace de emergência aleatórios para escapar e encontrar uma maneira de contra-atacar. Em Sanghelios, o Arbiter, a Comandante Palmer e a Doutora Halsey encontram o Master Chief e Locke, que desembarcam de um Pelican.

Desenvolvimento

O que mais tarde seria revelado como Halo 5: Guardians, foi mostrado pela primeira vez com um Teaser Trailer lançado durante a Electronic Entertainment Expo (E3) de 2013. O trailer indicou que um grande título da saga Halo seria lançado Xbox One, levando muitos a acreditar que esse jogo em particular seria parte da Saga Reclaimer e a continuação de Halo 4.

Halo 5: Guardians foi formalmente anunciado em 16 de maio de 2014, pela Gerente Geral da 343 Industries, Bonnie Ross. Bonnie descreve Halo 5: Guardians como um esforço maior do que o Halo 4 em termos de conteúdo e alcance do jogo, bem como a tecnologia que o sustenta. O motor do jogo é dito ter sido completamente refeito para aproveitar ao máximo o hardware do Xbox One. Ross afirmou que o Halo 5 incorporaria lições que a equipe 343 Industries aprendeu com o Halo 4, em relação à tecnologia, desempenho, estética e escala em resposta ao feedback recebido da comunidade de fãs. Ela também mencionou que o jogo seria executado em 60 quadros por segundo e que possuiria servidores dedicados.

Na E3 de 2014, a 343 Industries instaurou que uma “jornada” começaria no outono de 2014 referindo-se, ao lançamento do Halo: The Master Chief Collection, contendo edições de “Aniversário” de Halo: Combat Evolved e Halo 2, bem como versões de alta resolução do Halo 3 e Halo 4.  Junto a isso, foi anunciado que uma beta multiplayer de Halo 5 Guardians estava programada para ser lançada em 29 de dezembro de 2014.

A equipe da 343 Industries sofreu várias mudanças internas entre o desenvolvimento de Halo 4 e Halo 5: Guardians. Nicolas “Sparth” Bouvier substituiu Kenneth Scott por diretor de arte sênior, embora Scott tenha sido declarado para continuar a servir em papel consultivo. Josh Holmes também foi substituído por Tim Longo (conhecido por seu trabalho anterior em Star Wars: Republic Commando e o reboot de Tomb Raider em 2013) como diretor criativo. Christopher Schlerf foi substituído por Brian Reed como escritor principal da franquia de Halo.  A trilha sonora do jogo foi composta por Kazuma Jinnouchi, substituindo o Neil Davidge de Halo 4 como compositor principal.

O Didact, o principal antagonista do Halo 4, foi originalmente programado para desempenhar um papel em Halo 5. Em algum momento durante o desenvolvimento do jogo, no entanto, ele foi considerado como “distoante” para a história, levando-a a ser reescrita a partir da narrativa do “As próximas 72 horas”, arco da série de quadrinhos Halo: Escalation. De acordo com Brian Reed, a forma de sua remoção da história ainda permitiria que 343 Industries o usassem como antagonista em histórias posteriores, se assim o escolhessem, já que a franquia era conhecida por falta de vilões recorrentes.

Em 28 de abril de 2015, a arte final da capa foi revelada.

No dia 7 de Outubro de 2015 foi informado que o desenvolvimento de Halo 5: Guardians tinha entrado na fase ouro, significando por isso que o jogo estava acabado.

Jogabilidade

Em Halo 5: Guardians, as Habilidades de Armadura foram substituídas pelo que conhecemos como Habilidades Spartan. Estas habilidades ficam sempre disponíveis para todos os jogadores, favorecendo o balanceamento das partidas, o que foi um aspecto criticado em Halo Reach e Halo 4. Há também um maior foco na mobilidade: os jogadores podem usar o propulsor em qualquer direção (que permite o movimento omni-direcional), escalar degraus ou bordas de superfícies altas e criar uma onda de choque, dando um soco no chão. A função de correr continua presente mas os escudos não recarregam enquanto o jogador corre. Adicionalmente, as habilidades de escorregar e de ombrada são executadas quando o modo corrida está na velocidade terminal. Outra nova característica, o “smart scope”, permite que os jogadores apontem a mira da arma de uma maneira similar a outros jogos do gênero, no entanto com armas sem mira telescópica é unicamente um efeito cosmético, a 343 Industries usou a beta do multiplayer para melhorar os efeitos desta característica no equilíbrio do jogo.

head-up display (HUD) permite, de novo, ao jogador ver qual sua arma secundária, uma característica que tinha sido removida em Halo 4Halo 5: Guardians é o primeiro grande título Halo sem qualquer forma de ecrã dividido (tela dividida), ou seja, multiplayer online e campanha local, bem como também não suporta jogos em LAN. No entanto os jogadores poderão jogar a campanha de modo cooperativo online via Xbox LIVE.

Multiplayer

No multiplayer de Halo 5: Guardians, a 343 Industries procurou destacar o modo Arena com aspectos da clássica jogabilidade de jogadores multiplayer Halo. Os equipamentos personalizados desbloqueáveis e as recompensas de matança, ou seja, o sistema de Material Bélico presentes no Halo 4, foram descartados em busca de um “nivelamento”. Todos os jogadores começam com os mesmos equipamentos, assim como nos jogos pré-Halo: Reach, com foco no controle de armas presentes no mapa. As novas Habilidades Spartan também desempenham um papel importante no multiplayer: o pacote de propulsão, em particular, aumenta significativamente a mobilidade do jogador. Outra nova característica é a conversa de batalha, diálogo automático entre a equipe em que os Spartans dizendo a localização de inimigos e os abates que acontecem. O multiplayer também inclui o nome da região do mapa em que o jogador está, sendo exibido perto do sensor de movimento, como Halo 2: Anniversary e Halo: Reach.

Além das armas básicas da UNSC e do Covenant, todas as armas Forerunner introduzidas no Halo 4 retornam em Halo 5: Guardians. Uma série de novas armas foram adicionadas ao multiplayer, entre elas armas únicas, como a espada de energia pessoal do Arbiter: a Prophet’s Bane. Outras armas novas incluem o multi-lançador de mísseis, Hydra. Veículos como Mantis agora têm múltiplas variantes e skins.

O Beta Multiplayer  de Halo 5: Guardians foi usado para coletar dados e comentários sobre o novo modelo multiplayer, bem como alguns dos novos recursos. O beta apresentou dois novos modos multiplayer: Breakout ou Fuga, no qual duas equipes são jogadas em uma arena de treinamento e cada jogador tem apenas uma vida sem respawns e o modo Fortaleza, em que duas equipes controlam os territórios.

Halo 5: Guardians também possui um modo multiplayer totalmente novo, chamado Warzone, que combina o multiplayer competitivo em larga escala com jogabilidade baseada em objetivos e inimigos controlados por I.A.. O Warzone é tratado como uma experiência distinta do clássico multiplayer do modo Arena.

O sistema de classificação do jogo é semelhante ao sistema de classificação dupla de Halo 4, composto por um ranking baseado em progressão e um ranking de habilidades competitivas, com base em ganhos e perdas. Uma nova adição ao componente multiplayer do jogo é o sistema de Requisição, projetado para recompensar os jogadores em diferentes modos de multiplayer. Os jogadores ganham “REQ Points” após cada partida de Arena ou Warzone multiplayer. Esses pontos podem então ser usados para comprar “REQ Packs”, que contém itens cosméticos e que afetam a jogabilidade, no entanto, estes últimos só são utilizáveis no modo Warzone, enquanto que apenas os itens cosméticos são utilizáveis na Arena (aumento de xp, ganho extra de créditos para req, etc), para manter as partidas competitivas e equilibradas. Os pacotes de REQ também podem ser comprados com moedas reais através da Xbox Live.

O multiplayer não possui sistema de votação ou veto, em vez disso, possui  um sistema de rotação de mapas. O jogo foi lançado com 21 mapas e com mais 18 mapas previstos como DLC, a maior quantidade de mapas, se comparado a qualquer outro jogo de Halo. Ao contrário dos títulos anteriores, todos os mapas de DLC são gratuitos.

O modo Forge ou Fornalha, em Halo 5: Guardians, melhorou muito, mesmo em comparação com Halo 2: Anniversary, pois o feedback dos membros da comunidade foi usado para melhorar a experiência. Ao longo de seu tempo de vida, através de atualizações mais itens e funções foram adicionadas ao modo Fornalha, tornando-o mais complexo, rico e abrangente do que os modos Fornalha vistos nos títulos anteriores da saga. O modo Fornalha do Halo 5: Guardians também está disponível para PC, onde os jogadores podem criar seus mapas com mais facilidade.

Mapas de Arena

  • Coliseum
  • Eden
  • Empire
  • Fathom
  • Plaza
  • Regret
  • The Rig
  • Truth
  • Pegasus
  • Orion
  • Altitude (Fuga)
  • Crossfire (Fuga)
  • Gambol (Fuga)
  • Trench (Fuga)
  • Trident (Fuga)

Mapas de Warzone

  • Escape from the A.R.C
  • March on Stormbreak
  • Raid on Apex 7
  • Dispatch (Assalto)
  • Summit (Assalto)
  • Array (Assalto)

Mapas de Forge

  • Alpine
  • Breakout Arena
  • Glacier
  • Parallax

Battle of Shadow and Light (DLC)

  • Basin (Arena)
  • Deadlock (Arena)
  • Guillotine (Arena)
  • Recurve (Arena)

Cartographer’s Gift (DLC)

  • Antifreeze (Arena)
  • Entombed (Arena)
  • Overgrowth (Arena)
  • Battle of Noctus (Warzone)

Infinity’s Armory (DLC)

  • Riptide (Arena)
  • Urban (Warzone)

Hammer Storm (DLC)

  • Grifball Court (Arena)
  • Torque (Arena)

Ghosts of Meridian (DLC)

  • Tyrant (Arena)
  • Skirmish at Darkstar (Warzone)

Memories of Reach (DLC)

  • Malignant (Arena)
  • Nerve Center (Arena)
  • R.I.P.TIDE (Arena)
  • Stasis (Arena)

Warzone Firefight (DLC)

  • Molten (Arena)
  • Attack on Sanctum (Firefight)
  • Prospect (Firefight)
  • Tidal (Forge)

Anvil’s Legacy (DLC)

  • Mercy (Arena)
  • Temple (Warzone)

Monitor’s Bounty (DLC)

  • Barrens (Forge)
  • Depths (Forge)

Trilha Sonora

A Trilha Sonora Original de Halo 5: Guardians foi lançada em 30 de outubro de 2015, três dias após o lançamento do jogo. Está disponível para venda no iTunes, e pode ser ouvido gratuitamente na conta SoundCloud da 343 Industries.

Em junho de 2014, Kazuma Jinnouchi foi confirmado para compor a score para Halo 5: Guardians. Em 2015, as gravações de coro para seis das faixas, incluindo Halo Canticles, foram realizadas com um coro de 30 pessoas em Praga, República Tcheca. A música orquestrada foi gravada com dezesseis microfones no Abbey Road Studios, ao longo de cinco viagens. A trilha incorpora temas de jogos anteriores, incluindo Opening Suite from Halo: Original Soundtrack, One Final Effort de Halo 3: Original Soundtrack e 117 de Halo 4: Original Soundtrack.

Lista de Músicas – Trilha Sonora Original

CD1

  1. Halo Canticles
  2. Light is Green
  3. Kamchatka
  4. Return to the Fold
  5. Rock and Ice
  6. Argent Moon
  7. Scavengers
  8. In Absentia
  9. Meridian Crossing
  10. Unearthed
  11. Unconfirmed Reports
  12. Keeper of Secrets
  13. Cavalier
  14. Crossed Paths
  15. Untethered
  16. Skeleton Crew
  17. Siren Song
  18. Enemy of my Enemy
  19. Honor’s Song
  20. Warrior World
  21. Covenant Prayers
  22. Cloud Chariot
  23. Sentry Battle
  24. Worldquake

CD2

  1. Advent
  2. Walk Softly
  3. Genesis
  4. Dominion
  5. The Trials
  6. Sentinel Song
  7. Crypt
  8. End Game
  9. Reunion
  10. Blue Team
  11. Jameson Loke
  12. Osiris Suite, Act 1
  13. Osiris Suite, Act 2
  14. Osiris Suite, Act 3
  15. Osiris Suite, Act 4

Curiosidades

  • Para que consigamos entender completamente, sem lacunas, algumas mudanças na campanha e na história de Halo 5: Guardians, é necessário que tenhamos consumido 7 produtos do universo expandido: Nightfall (Série Live-Action), Escalation (HQ), Fall of Reach (Série Animada), Last Light (Livro), Hunters in the Dark (Livro), New Blood (Livro) e Hunt the Truth (Podcast).

Ficha Técnica

  • Data de Lançamento: 27 de outubro de 2015
  • Desenvolvedora: 343 Industries
  • Distribuidora: Microsoft Studios
  • Jogadores: 1
  • Multiplayer Online: 1 – 16
  • Cooperativo Online: 1 – 4
  • Gênero: FPS (First Person Shooter)
  • MSRP: Teen +13
  • Classificação no Brasil: +14

Fontes

Halo Waypoint

Halo Nation

Halopedia

 



Comentários