Unyielding Hierophant

Tiago Demertine, 11 de agosto de 2015

A Unyielding Hierophant, ou como o Sargento Johnson se referia a ela “Uneven Elephant” ( ou elefante desigual ), era um centro de comando e controle espacial do Covenant, além de ser também uma estação de reequipamento e porto de batalha, capaz de alojar uma frota com mais de 500 naves Captain Ships do Covenant.

Especificações da Estação

uh3Uma das maiores estações de combate do Covenant, com cerca de 30 Km (18,6 milhas) de comprimento. A estação possuía uma forma semelhante ao número 8, com duas grandes estruturas dispostas uma ao lado oposto da outra. As duas grandes partes se conectavam por uma terceira parte no centro da estação, que possuía um grande anel de rotação externo com cerca de 15 Km (9,3 milhas de comprimento ). A estação também possuía um um driver Slipspace, capaz de abrir um portal de tamanho suficiente para transporte da mesma. Além de conseguir alojar uma frota de combate de aproximadamente 500 Captain Ships ( classe que designa as grandes naves de batalha do Covenant ) ela também podia ser utilizada como centro de controle de operações e alojamento de tropas e suprimentos. Esta grande embarcação foi construída para possuir pelo menos dois reatores de fusão, podendo ter mais deles acoplados no núcleo. Esses reatores eram responsáveis por abastecer a energia da estação.uh5

O anel de rotação é ligado ao HUB central da estação e alimentado pelos reatores. A ligação dele até a estação é feita por muitos raios cilíndricos e longos. Através dele, as naves diversas do Covenant são capazes de se atracarem com a estação. Tubos mais grossos, semelhantes a filamentos estendem-se desde as duas grandes secções da estação até a superfície do anel, eles são usados para transporte de tropas e suprimentos entre as naves ancoradas e a estrutura central da estação.

Também na circunferência do HUB da estação, existe uma oficina e estação de reequipamento, com muitos slots para as naves que necessitam de reparos. Os reparos nas naves são feitos por equipes de espécimes Huragok, que operam grande parte dos equipamentos e recursos da estação, mas também alguns setores da estação são operados por espécimes Unggoy.

Dentro das secções principais da nave existem grandes “quartos” que contém ambientes com vegetação, água e animais nativos, para simular os planetas das raças do Covenant presentes na estação e fazer com que as tripulações se sintam mais “em casa” na enorme estação. Essas áreas também possuem templos para seções religiosas.

A Importância da Estação

Apesar do ponto de vista criado pela ONI e a UNSC a respeito da Unyielding Hierophant, antes de conduzirem a operação First Strike, a estação não foi, de fato, preparada para uma invasão à Terra e/ou uma grande guerra contra a Humanidade, mas sim, para garantir a ativação do portal que leva até a estrutura Forerunner: A Arca, que só poderia ser acessada através da Terra.

No momento da sua destruição, a Unyielding Hierophant se encontrava no sistema Tau Ceti. O sistema foi conquistado pelo Covenant em 2530, e foi usado como ponto de encontro para as forças de ataque Covenant enquanto elas se preparavam para lançar um ataque iminente à Terra. Quando a tripulação da UNSC Gettysburg descobriu o plano de ataque inimigo, eles decidiram iniciar uma ofensiva contra o Covenant, a fim de adiar o assalto inimigo ao planeta Terra, dando início a operação First Strike.

dropship

Uma equipe de Spartans II, entre eles, John-117, Grace-093, Fred-104, Linda-058 e Willian-043 foi encarregada de roubar e equipar uma Drop-Ship Covenant para dar início a operação, formando assim o Blue Team, o que viria a ser uma das melhores equipes de assalto da UNSC, formada apenas por supersoldados. Depois da equipe ter reforçado a armadura da nave com titânio, aço, chumbo, carbono e molibdênio, além de várias vigas internas dentro do compartimento de passageiros da nave, de forma que ela ficasse resistente a pressões imensas e também fosse capaz de manter os Spartans vivos, eles partiram para o início de uma operação que se tornaria uma das mais importantes da guerra entre  Humanidade e o Covenant.

uh4Após de chegarem a estação com um driver Slipspace instalado na nave roubada, o Blue Team conseguiu alojar-se na doca de reparos da Unyielding Hierophant. Afim de evitar a presença do Covenant na nave e denunciarem a sim mesmos, os Spartans decidiram instalar em um console de comando da nave, ligado diretamente aos servidores da nave a IA Cortana, que seria responsável por atrasar e descoordenar as tropas inimigas dentro da própria nave enquanto o Blue Team avançava pela mesma. Em um ponto da operação, a equipe teve de passar por uma das grandes secções que continha os habitats artificiais da estação, até esse ponto a equipe tinha sofrido apenas a perda da Spartan Grace-093 que foi ferida por um projétil-espinho de uma arma Spiker (Brute), e também se mantinha oculta dentro da Unyielding Hierophant. Dentro do habitat artificial, os Spartans encontraram um templo de orações e cerimônias para cultos da espécie Jiralhanae (Brute). Logo um combate se iniciou, onde o Blue Team eliminou todos os inimigos que, com a “ajuda” de Cortana, ficaram sem comunicação para suporte dentro da sala de Habitat. Logo em seguida, os Spartans avançaram para a sala de reatores que mantinham a estação em funcionamento, onde Cortana realizou uma operação de sobrecarregamento dos reatores, que seria capar de destruir a Unyielding Hierophant de dentro para fora.halo first strike

O Blue Team, após desbalancear os reatores da estação, tentou invadir o hangar de atracação das naves de combate do Covenant, utilizando um plano de fugir com pequenas Banshees roubadas, mas ao receber fogo pesado do Covenant (que já tinha notado a presença dos Spartans na estação), eles tiveram que utilizar uma outra solução de saída. O sucesso de fuga da estação se deu utilizando um Drop Ship inimigo que estava atracado na plataforma de lançamento, utilizando ele e com Cortana recuperada do console da estação, o Blue Team conseguiu penetrar no sistemas de defesa interno do Hangar e também no sistema externo, assim, traçando sua rota de fuga diretamente para a Ascendent Justice-Gettysburg.

Ao se estabelecerem em uma distância segura da Unyielding Hierophant, os Spartans ordenaram a Cortana que se reconectasse com a com a estação e terminasse o processo de sobrecarga dos reatores. Assim com a ajuda de Cortana, os Spartans destruíram a estação e todas as naves que estavam atracadas com a mesma, tornando essa, até agora, a maior vitória da UNSC contra forças de combate espaciais Covenant.

No momento de sua destruição, a nave se encontrava em uma posição estratégica para as forças de ataque Covenant. Embora, a estação não fosse participar diretamente de uma invasão coordenada pelo Covenant à Terra, ela seria responsável por fornecer grande parte do efetivo que o faria. No momento de sua destruição, uma porção considerável dos grandes cruzadores de combate Covenant já haviam se desprendido da Unyielding Hierophant, a fim de realizarem uma operação de busca aos fugitívos da estação, e, portanto, no momento em que a Unyielding Hierophant foi destruída, os cruzadores Covenant que se desprenderam não foram afetados tão gravemente pelas explosões e ondas de choque, quanto os mesmos que se encontravam atracados na estação. Assim que o efetivo Covenant notou sua descordenação ocasionada pelo ataque, eles decidiram juntar uma ultima força de ataque à Terra, com o objetivo de causar o maximo de danos possível, mesmo sem uma grande diversidade de naves ou táticas a disposição. Comandados pelo Prophet Of Regret, a frota de formação mista se preparou e invadiu a Terra, nos acontecimentos referentes ao início do jogo Halo 2.

Fontes da Pesquisa

Livro : Halo: First Strike

Halo 2 (acontecimentos no início do jogo)

Site: Halo Nation

Site: Halopedia

 

 



Comentários